Produção científica e princípios da Educação em Agroecologia

Franklin Vieira Costa, Jorge Luis Cavalcanti Ramos, Denes Dantas Vieira

Resumo


Neste artigo foi feita uma análise da produção científica do II Seminário Nacional de Educação em Agroecologia (SNEA) e suas relações com os princípios da Educação em Agroecologia disseminados pela Associação Brasileira de Agroecologia (ABA). O evento foi realizado em 2016, noColégio Técnico da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (CTUR/UFRRJ), município de Seropédica/RJ. O procedimento técnico utilizado foi a pesquisa bibliográfica, a partir dos artigos referentes aos anais do II SNEA, publicados na Revista Cadernos de Agroecologia, no diálogo com os princípios e diretrizes da Educação em Agroecologia. No I Seminário Nacional de Educação em Agroecologia (SNEA) foram estabelecidos quatro princípios e diretrizes fundamentais para a Educação em Agroecologia: Princípio da Vida, Princípio da Complexidade, Princípio da Diversidade e Princípio da Transformação. O II SNEA promoveu reflexões e debates envolvendo Educação em Agroecologia, articulados a partir de eixos temáticos sobre a construção do conhecimento agroecológico, a formação do profissional em agroecologia e a questão agrária e agroecologia. Estas experiências são fruto do acúmulo históricoprotagonizado por educadores/as, estudantes e pelos movimentos sociais do campo.


Palavras-chave


educação em agroecologia; conhecimento agroecológico; gênero

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dma.v55i0.72896

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Desenvolvimento e Meio Ambiente. ISSN: 1518-952X, eISSN: 2176-9109

Flag Counter   

 Licença Creative Commons
Desenvolvimento e Meio Ambiente de https://revistas.ufpr.br/made está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.ufpr.br/made/about.