n. 34 - A EMERGÊNCIA E O DESENVOLVIMENTO DA EAD NO CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO

Josie amaral Bastos, Valeria Almada Lima

Resumo


O objetivo deste artigo é apresentar uma análise sobre a emergência e o desenvolvimento da EAD no ensino superior no Brasil. Adota-se o método crítico dialético para apreender a EAD como fenômeno inserido na totalidade mais ampla da sociedade capitalista contemporânea. Analisa-se a EAD, inserida em uma dinâmica de contradições, a partir de um fenômeno concreto, para compreender suas determinações. Para tanto, faz-se necessário compreender o processo de reestruturação do capital nos países hegemônicos, e como a mundialização do capital influenciou as políticas econômicas e educacionais em todo o mundo, e em especial, nas nações periféricas. Conclui-se que a política de consolidação da EAD, como modalidade de ensino no país, está atrelada ao movimento de mundialização do capital que se apoia no ideário da racionalidade técnica, no contexto da reestruturação produtiva do capital.

Palavras-chave


Estado. Neoliberalismo. Educação a Distância. Educação Superior.

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, M. G. A política brasileira de inclusão digital no capitalismo contemporâneo: e elo perdido do programa Casa Brasil. 2013. 168 f. Tese (Doutorado em Políticas Públicas)- Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2013.

CARVALHO, Juliano Mauricio de. O vade-mécum verde: políticas de teĉnologias da informação e comunicação na era FHC. In:

CHAUÍ, M. A ideologia da competência. São Paulo: Autêntica, 2014

CHAUI, M. A universidade operacional. Folha de S. Paulo, São Paulo, Caderno Mais!, p. 3, 9 maio 1999.

CHESNAIS, François. A globalização e o curso do capitalismo de fim-de-século. Economia e Sociedade. Revista do Instituto de Economia da Unicamp, Campinas, n. 5, p 1-30, Dezembro de 1995.

DURIGUETTO, M. L.; MONTAÑO, C. Estado, classe e movimento. São Paulo: Cortez, 2010.

FARIAS, Flávio. O Estado capitalista contemporâneo: para a crítica das visões regulacionistas. São Paulo: Cortez, 2000.

LIMA, V. F. S. A. Qualificação e emprego no Brasil: uma avaliação dos resultados do PLANFOR. 2004. 189 f. Tese (Doutorado em Políticas Públicas)- Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2004.

MATTELART, A. História da sociedade da informação. Saõ Paulo:Loyola, 2002.

MOTA, Ana Elizabeth. Cultura da crise e seguridade social: um estudo sobre as tendências da previdência e da assistência social brasileira nos anos 80 e 90. São Paulo: Cortez, 2011.

NASCIMENTO, A. F. Educação a distância e fetichismo tecnológico: estado e capital no projeto de ensino superior no Brasil. 2011. 233 f. Tese (Doutorado em Políticas Públicas)- Universidade Federal do Maranhão. São Luís, 2011.

RIBEIRO, N.; RAICHELIS, R. Revisitando as influências das agências internacionais na origem dos Conselhos de Políticas Públicas. Revista Serviço Social e Sociedade, São Paulo, n.109, p. 45- 67, jan./mar. 2012.

SANTOS, T. S. Globalização e exclusão: a dialética da mundialização do capital. Sociologias, Porto Alegre, n. 6, jul./dez. 2001. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2009.

SGUISSARDI, V. Reforma universitária no Brasil-1995-2006: precária trajetória e incerto futuro. Educação e Sociedade, Campinas, v. 27, n. 96, p.1021-1056, out. 2006.

SORJ, B. A luta contra a desigualdade na Sociedade da Informação. Rio de Janeiro: UNESCO, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/jpe.v14i0.72079

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Publicado pelo Núcleo de Políticas Educacionais (NuPE) e pela linha de pesquisa em Políticas Educacionais do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFPR), da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Published by Educational Policies Research Centre (NuPE) and by Educational Policy Research Group at Graduate Program in Education (PPGE / UFPR), Federal University of Paraná (UFPR), Brazil.

Contatos: +55 41 35356264

E-mail: jpe@ufpr.br