n. 33 - EDUCAÇÃO SUPERIOR EM MOÇAMBIQUE: ENTRE O ESTADO E A ASTÚCIA DO CAPITAL.

Telma Amorgiana Fulane Tambe, Fernando César Ferreira Gôuvea, Aline Silveira Tasmerão

Resumo


Contextualizado nas políticas educacionais sobre a privatização da educação pública, este artigo de carácter qualitativo discute a privatização e a mercantilização do ensino superior (ES) moçambicano, como parte integrante de um novo acordo global político-ideológico, que valida ou legitima e compele em direção a certas ações- negócio e troca, competição-, anulando e inibindo outras- equidade, justiça social, distribuição igual de propriedade -, valorizando relações de produção privada e suas formas mercantis e “moral utilitária”, no campo e prática educacional. Utilizando-se de dados estatísticos sobre o ES (2018), da literatura sobre o ES e expansão, mercado (Lei 1/93; Neves e Pronko, 2008, Souza, 2015; Marx 1994; BM, 1995; Gonçalves, 2015) o modelo de ES moçambicano atual indica que a corrida às instituições públicas e privadas por parte dos estudantes e a consequente busca por diplomas- formação para o trabalho- secundarizou a procura do conhecimento, motivado pela expansão de acesso, assim como pela busca de cursos voltados para as exigências do mercado, geralmente em regime pós-laboral e especificamente, o ES moçambicano tornou-se em um dos lugares importantes da luta de classes para o consenso, mudando a própria educação, pois os mercados são uma das bases para a formação de grupos que perseguem interesses partilhados.

Palavras-chave: Ensino superior; Privatização; Mercantilização da educação, Mercadoria.

 

HIGHER EDUCATION IN MOZAMBIQUE: BETWEEN THE STATE AND THE ASTUCTION OF CAPITAL.

Abstract

 

Contextualized in educational policies on the privatization of public education, this qualitative article discusses the privatization and commodification of Mozambican higher education as an integral part of a new global political-ideological agreement that validates or legitimizes and compels to certain actions-business and exchange, competition-, nullifying and inhibiting others- equity, social justice, equal distribution of property, valuing relations of private production and its mercantile forms and "utilitarian morality" in the field and educational practice. Using statistical data on the ES (2018), on the literature on ES and expansion, market (Law 1/93, Neves and Pronko, 2008, Souza, 2015; Marx 1994; BM, 1995; Gonçalves, 2015). model of the current Mozambican ES indicates that the race to the public and private institutions by the students and the consequent search for diplomas - training for the work - secondarily the search of the knowledge, motivated by the expansion of access, as well as the search of courses directed to the market demands, particularly in a post-employment regime and specifically, the Mozambican ES has become one of the important places of the class struggle for consensus, changing education itself, since markets are one of the bases for the formation of groups pursuing shared interests.


Keywords: Higher education; Privatization; Mercantilization of Education and Merchandise.

 

EDUCACIÓN SUPERIOR EN MOZAMBIQUE: ENTRE EL ESTADO Y LA ASTÚCIA DEL CAPITAL.

Resumen

En el marco de las políticas educativas sobre la privatización de la educación pública, este artículo de carácter cualitativo discute la privatización y la mercantilización de la enseñanza superior (ES) mozambiqueña, como parte integrante de un nuevo acuerdo global político-ideológico, que valida o legitima y compite en dirección a ciertas acciones-negocio y cambio, competencia-, anulando e inhibiendo otras equidad, justicia social, distribución igual de propiedad-, valorizando relaciones de producción privada y sus formas mercantiles y "moral utilitaria", en el campo y práctica educativa. Utilizando datos estadísticos sobre la ES (2018), de la literatura sobre la ES y expansión, mercado (Ley 1/93, Neves y Pronko, 2008, Souza, 2015, Marx 1994, BM, 1995, Gonçalves, 2015) el modelo de ES mozambiqueño actual indica que la entrada en las instituciones públicas y privadas por parte de los estudiantes, se basa solo en la búsqueda de diplomas- formación para el trabajo- y dejó en segundo la demanda del conocimiento, motivado por la expansión de acceso, así como por la búsqueda de cursos orientados a las exigencias del mercado, generalmente en régimen post-laboral y específicamente, el ES mozambiqueño se ha convertido en uno de los lugares importantes de la lucha de clases para el consenso, cambiando la propia educación, pues los mercados son una de las bases para la formación de grupos que persiguen intereses compartidos.

 

Palabras clave: Enseñanza superior; la privatización; Mercantilización de la educación y Mercancía.


Palavras-chave


Ensino superior; Privatização; Mercantilização da educação, Mercadoria

Texto completo:

PDF

Referências


AMIN, S. Empire of Chaos. New York: Monthly Review Press, 1992.

BOK, D. Universities in the marketplace: the commercialization of higher education. Princeton: Princeton University Press, 2003.

CHILUNDO, A.G. Mozambique In. Pillay, P (ed.) Higher education financing in East and Southern Africa, African Minds, 2010.

DALE, R. Globalização e educação: demonstrando a existência de “Cultura Educacional Mundial Comum” ou localizando uma agenda globalmente estruturada para a educação. Revista Educação e Sociedade, Campinas: vol.25, n.87, p. 423-460. maio/ago, 2004.

FALBO, G. Considerações sobre o mal-estar na civilização. In: Bernardes, Ângela C. (Org.).10 x Freud. Rio de Janeiro: Azougue; Niterói: Lapso, 2005.

GONÇALVES, A.C.P. A Educação Politécnica e a Escola do Trabalho em Moçambique: novas e velhas falácias pedagógicas? Maputo: CEC, 2015.

JONBLOED, B. Marketisation in higher education, clark’s triangle and the essential ingredients of markets. Higher Education Quarterly, v. 52, n. 2, p. 110–135, 2003.

LANGA, P.V. Alguns desafios do ensino superior em Moçambique: do conhecimento experiencial à necessidade de produção de conhecimento científico. 2014. Disponível em: http://www.iese.ac.mz/lib/publication/livros/des2014/IESE-Desafios2014_13_EnsSup.pdf. Acesso em: 20 de dezembro de 2018.

LANGA, P.V. A mercantilização do ensino superior e a relação com o saber: a qualidade em questão. Revista Científica da Universidade Eduardo Mondlane, Maputo, Série Ciências da Educação, vol. 1, n 0, p. 21-41, 2012.

MAMDANI, M. Scholars in the market place: the dilemmas of neo-liberal reform at Makerere University, 1989-2005. Dakar: CODESRIA, 2007.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. Livro I: o processo de produção do capital. Vol. I e II (14. ed.). Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, [1890] 1994.

MATOS, N. e MOSCA, J.. Desafios do ensino superior para Moçambique. 2010. Disponível em: http://www.iese.ac.mz/lib/publicaction/livros/des2010/IESE_Des2010_13.EnsSup. Acesso em: 17 de dezembro de 2018.

MESCT-DICES. Plano estratégico do ensino superior em Moçambique 2000-2010. Maputo, 2000.

NEVES, L.M.W; PRONKO, M.A. O mercado do conhecimento e o conhecimento para mercado: da formação para o trabalho complexo no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: EPSJV-FIOCRUZ, 2008.

NEVES, LM.W. Educação e política no Brasil de hoje. São Paulo: Cortez, 1994.

PREMUGY, C.I. C. Colectânea de Legislação do Ensino Superior. Maputo: Ministério da Educação, 2012.

SANTOS, B. de S. The University in the Twenty First Century: Toward a Democratic and Emancipatory University Reform. In: MICHAEL, W. APPLE; STEPHEN, J. BALL e LUIS Armando Gandin (Eds). The Routledge International Handbook of Sociology of Education. London: Routledge. 2010.

SOUZA, J.S. A formação do trabalhador no contexto da reconfiguração do trabalho, da produção e dos mecanismos de mediação do conflito de classe”. Revista Contemporânea de Educação, vol. 10, n. 20, julho/dezembro, pp. 273- 290, 2015.

TREIN, E. e RODRIGUES, J. O mal-estar na academia: produtivismo científico, o fetichismo do conhecimento mercadoria. Revista Brasileira da Educação, Rio de Janeiro, vol.16, n 48, set/dez, pp. 769 - 782, 2011.

WANGENGE-OUMA, G.; LANGA, P. V. Universities and the Mobilization of Claims of Excellence for Competitive Advantage. Higher Education: Maputo, v. 59, n. 6, p. 749-764, 2010.

WILLIAMS, G. L. The ‘Marketization’ of higher education: reforms and potential reforms in higher education finance. In: D. D. Dill; B. Sporn (Ed.). Emerging patterns of social demand and university reform: through a glass darkly. Oxford: Pergamon Press, 1995.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/jpe.v13i0.67569

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Publicado pelo Núcleo de Políticas Educacionais (NuPE) e pela linha de pesquisa em Políticas Educacionais do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFPR), da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Published by Educational Policies Research Centre (NuPE) and by Educational Policy Research Group at Graduate Program in Education (PPGE / UFPR), Federal University of Paraná (UFPR), Brazil.

Publicado por el Núcleo de Política Educativa (NuPE) y por la línea de investigación en Políticas Educativas del Programa de Posgrado en Educación (PPGE / UFPR), de la Universidad Federal de Paraná (UFPR).

 Contatos: +55 41 35356264

E-mail: jpe@ufpr.br