IMPACTOS DE MESTRADOS ESPECIAIS EM CONTABILIDADE NA TRAJETÓRIA DE SEUS EGRESSOS: UM OLHAR ESPECIAL PARA GÊNERO

Silvia Pereira de Castro Casa Nova

Resumo


A presença feminina na academia no Brasil é pequena e o tema de pesquisa tem sido relativamente pouco explorado. A identificação da presença de fenômenos como critical mass, role model, glass ceiling ou pipeline (explorados na literatura internacional) é primeiro passo para contribuir com a modificação do quadro por meio da conscientização e da instituição de políticas de apoio. Considerando a Universidade de São Paulo (USP), uma das principais instituições de ensino e pesquisa no país, apenas em 1995, foi eleita pela primeira vez uma mulher como vice-reitora; a primeira professora titular da Escola Politécnica, também da USP, data de 2000; a primeira mulher a ocupar a diretoria da Faculdade de Direito o fez em 1998 (Plonski & Saidel, 2001). A primeira reitora da USP foi eleita apenas em 2005. Na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, em dados de 2010, dentre os 184 docentes, 30 eram mulheres. Essa relação varia entre as unidades, conforme a área de conhecimento, sendo que em Enfermagem (84/81) e Educação (104/68), as mulheres superam os homens.  Em termos do país, quando depurados os dados da Relação Anual das Informações Sociais (RAIS, 2010), dentre os professores do ensino superior de ciências econômicas, administrativas e contábeis no país, constatamos que maior percentual das mulheres recebiam até 3 salários mínimos e na faixa dos que recebiam mais de 10 salários mínimos, os homens tem maior participação. A proposta de pesquisa pretende endereçar-se a esse tema, especificamente na área de ensino e pesquisa em Ciências Contábeis visa analisar a trajetória acadêmica de egressos do Programa de Pós-Graduação em Controladoria e Contabilidade, do Departamento de Contabilidade e Atuária da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (PPGCC-EAC-FEA/USP). Esse programa de pós-graduação tem uma situação sui generis na área e no país. Durante muito tempo foi um dos poucos mestrados em Contabilidade e até 2008 ainda era o único a oferecer o Doutorado em Contabilidade. Manteve programas especiais para formação de mestres em diferentes formatos, com apoio da Capes (Mestrado Interinstitucional) e do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), órgão de representação profissional (Mestrado Especial para Professores de Universidades Públicas e Mestrado Especial em convênio com o CFC), formando em cada uma das iniciativas, cinco turmas de professores e profissionais. Assim, o objetivo central da pesquisa consiste em  examinar a trajetória dos egressos desses programas especiais, analisando o impacto que o programa possa ter tido em sua evolução e avaliando especialmente os possíveis efeitos que o desenho distinto dos programas possa ter tido em termos da participação e permanência de mulheres. As análises, de caráter exploratório, indicam que o programa especial de Mestrado em Contabilidade do CFC, em formato semi-presencial, permitiu uma maior participação das mulheres, tendo em vista a possibilidade de maior conciliação com a vida familiar e pessoal.


Palavras-chave


Carreira acadêmica. Contabilidade. Ensino de Pós-Graduação. Ciência. Mulheres. Gênero.

Texto completo:

PDF | 37 - 62 |


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rcc.v4i3.29952

Revista Contabilidade e Controladoria [RC&C] - ISSN 1984-6266
Avenida Prefeito Lothário Meissner, 632 - Campus III
CEP 80210-070, Curitiba, PR, Brasil