Marco normativo das Reservas Extrativistas brasileiras: a construção social de uma tutela jurídica ambiental

Manoel Eduardo Alves Camargo e Gomes, Adriano Camargo Gomes

Resumo


Este artigo analisa o marco legal das Reservas Extrativistas brasileiras. O seu objetivo é apresentar um panorama das principais normas jurídicas relativas a essa unidade de conservação – unidade que se distingue das demais previstas no Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC). O estudo adota uma perspectiva cronológica, de 1987, quando foi editada a portaria que criou a modelagem de Projeto de Assentamento Extrativista (PAE), até 2018, quando foi editada a Portaria Conjunta nº 96/2018, que institui a Comissão das Reservas Extrativistas Federais (CONAREX), órgão responsável pela elaboração da minuta de um novo decreto de regulamentação das Reservas Extrativistas. Ao longo do texto pretende-se demonstrar a insuficiência do atual marco legal e a necessidade de uma nova regulação para proteger mais efetivamente os meios de vida e a cultura da população extrativista tradicional.

Palavras-chave


direito ambiental; Reservas Extrativistas; Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza; SNUC; marco legal das Reservas Extrativistas; políticas públicas; participação popular

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dma.v48i0.59086



Desenvolvimento e Meio Ambiente. ISSN: 1518-952X, eISSN: 2176-9109

Flag Counter   

 Licença Creative Commons
Desenvolvimento e Meio Ambiente de https://revistas.ufpr.br/made está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.ufpr.br/made/about.