A diversidade produtiva em Reservas Extrativistas na Amazônia: entre a invisibilidade e a multifuncionalidade

Thaís Helena Teixeira, Mara Carvalho Nottingham, José Ambrósio Ferreira Neto, Lílian Mércia Benevenuto Estrela, Bruna de Vita Silva Santos, Natália Aragão de Figueredo

Resumo


Esse trabalho analisa a produção agrícola e extrativa em 28 Reservas Extrativistas (Resex) federais na Amazônia brasileira. As Resex representam uma modalidade de acesso ao território pelas populações extrativistas, como garantia do seu modo de vida e trabalho e de conservação ambiental. Foram utilizados dados primários obtidos por meio de questionários aplicados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), em parceria com a Universidade Federal de Viçosa (UFV), às famílias que vivem e utilizam os recursos desses territórios. As informações apresentadas se referem aos dados amostrais levantados, correspondendo a 3.236 questionários, de um total de 14.960. Foram analisados os elementos referentes à diversidade da pauta produtiva nessas Reservas Extrativistas e ao volume produzido pelo extrativismo de açaí e castanha-do-Brasil e da produção de farinha de mandioca. O trabalho ressalta que a diversidade produtiva, a multifuncionalidade e as especificidades das atividades e dos arranjos socioprodutivos de base familiar e comunitária são elementos fundantes da organização social, econômica e ambiental das populações beneficiárias das Reservas Extrativistas, principalmente nesse Bioma.

Palavras-chave


áreas protegidas; Reservas Extrativistas; multifuncionalidade; populações tradicionais; uso sustentável

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dma.v48i0.58805



Desenvolvimento e Meio Ambiente. ISSN: 1518-952X, eISSN: 2176-9109

Flag Counter   

 Licença Creative Commons
Desenvolvimento e Meio Ambiente de https://revistas.ufpr.br/made está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.ufpr.br/made/about.