Produção audiovisual no contexto da educação ambiental exigida no licenciamento de petróleo e gás no Estado do Rio de Janeiro

Rafael Nogueira Costa, Carlos José Saldanha Machado, Fátima Teresa Braga Branquinho

Resumo


O propósito deste artigo é discutir a produção audiovisual como atividade para identificar os “impactos ambientais”, na prática de uma educação qualificada como ambiental, no contexto do licenciamento brasileiro de petróleo e gás. A produção coletiva de filmes pode ser um instrumento para expressar a noção de “impacto ambiental” da qual os grupos fazem parte? Tal questão é respondida por meio da leitura da produção dos documentários voltados para o fortalecimento das lutas sociais locais. Foram analisados trinta documentários produzidos em 2007, em dez municípios localizados no litoral do Rio de Janeiro. Constata-se que a forma estética do registro, a busca pelo olhar dos “afetados” e, acima de tudo, o direcionamento da câmera revelam nuances de como os grupos compreendem os impactos ambientais do processo de desenvolvimento econômico, contribuindo para novas discussões em relação à implementação local da política ambiental, como, por exemplo, a gestão territorial democrática e participativa. O estudo conclui apontando que a produção de documentários como instrumento de participação social, neste caso, parece ter efeito pontual e passageiro.


Palavras-chave


documentário; comunidades; licenciamento ambiental; ecologia política; Bacia de Campos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dma.v36i0.43014



Desenvolvimento e Meio Ambiente. ISSN: 1518-952X, eISSN: 2176-9109

Flag Counter   

 Licença Creative Commons
Desenvolvimento e Meio Ambiente de https://revistas.ufpr.br/made está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.ufpr.br/made/about.