Fortalezas e fragilidades do Sistema de Unidades de Conservação Potiguar

Marília Gomes Teixeira, Eduardo Martins Venticinque

Resumo


O Rio Grande do Norte é um dos estados que ainda não foi contemplado com o método de Avaliação Rápida e Priorização da Gestão de Unidades de Conservação-Rapid Assessment and Prioritization of Protected Area Management (RAPPAM). Com isso, o presente trabalho visa aplicar o RAPPAM para identificar as fragilidades e fortalezas na implementação do Sistema de Unidades de Conservação Potiguar. No geral, as Unidades de Conservação (UCs) avaliadas obtiveram uma nota mediana de 49% para efetividade de gestão, não apresentando diferença quanto ao grau de implementação entre as UCs de Proteção Integral e Uso Sustentável, assim como entre as UCs sobre gestões estadual e federal. As fragilidades do Sistema de Unidades de Conservação Potiguar se refletem principalmente na carência de investimento em recursos humanos, financeiros e de pesquisa, na falta de aplicação dos princípios da sustentabilidade na utilização dos recursos e no pouco comprometimento social e político em manter um sistema de áreas protegidas conectadas. Contudo, encontra potencialidades no momento em que conta com um planejamento operacional que abrange tanto valores sociais como econômicos e ambientais, que é otimizado com a implantação de uma boa infraestrutura física da UC, facilidade de comunicação entre os diferentes atores sociais envolvidos na gestão e na participação comunitária representada pelos Conselhos gestores.


Palavras-chave


Rio Grande do Norte; Unidades de Conservação; RAPPAM.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dma.v29i0.32843



Desenvolvimento e Meio Ambiente. ISSN: 1518-952X, eISSN: 2176-9109

Flag Counter   

 Licença Creative Commons
Desenvolvimento e Meio Ambiente de https://revistas.ufpr.br/made está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.ufpr.br/made/about.