PROJETO DMA BILÍNGUE

Caras autoras, caros autores, cara comunidade DMA,

Depois de muita reflexão e discussão, a editoria da revista finalmente decidiu por adotar a política de publicar todos os nossos textos tanto no idioma original quanto em inglês. Ênfase no “quanto em”!

Entendemos que é necessário valorizar o idioma português. E também sabemos que um grande segmento dos leitores da revista não tem familiaridade com o idioma inglês, principalmente nas “comunidades de prática”, mas mesmo na própria academia, então não deixaremos de publicar os textos em português, ou no idioma original.

Mas é preciso admitir que são inegáveis os benefícios da publicação em inglês. Divulgamos na revista um tipo de ciência que, ainda que frequentemente tendo dinâmicas e realidades brasileiras ou latino-americanas como base empírica, tem enorme potencial de servir à ciência mundial, seja pelo caráter inovador (teórico ou aplicado), seja pela replicabilidade em muitos outros contextos, seja pelas lições que o mundo pode tirar do que se faz aqui. E, goste-se ou não, a língua franca da ciência hoje é o inglês. Além disso, se a publicação em inglês por si só dará mais visibilidade global aos textos e à revista, também ampliará os potenciais para sua indexação, ao multiplicar suas citações. Em particular, a DMA está em posição de conquistar uma posição nas bases do Journal Citation Report (JCR) da Web of Science, o que ampliaria ainda mais o alcance e visibilidade de nossos textos. Acreditamos, inclusive, que a medida poderá tornar a revista mais atraente para autores de fora da América Latina, como os de países africanos lusófonos ou anglófonos. Finalmente, é desnecessário dizer que, pragmaticamente, a medida também beneficia nossos autores no sentido curricular, e vem se tornando mais necessária à própria continuidade da revista no ambiente das publicações acadêmicas.

Claro que uma questão sensível é a dos custos. Mas entendemos que os serviços de tradução estão se tornando mais acessíveis ao mesmo tempo em que se ampliam as alternativas de custeio, tornando a relação custo-benefício cada vez mais vantajosa. Além disso, estamos nos organizando para oferecer um serviço de tradução de qualidade e custo acessível, assim que possível.

Dessa forma, esperamos que a medida seja bem acolhida por todos, como mais um passo na valorização da DMA e da produção científica que ela divulga.

A DMA bilíngue será implementada a partir de 01 de março de 2021. Todos os textos submetidos a partir desta data deverão seguir a nova política. Para entender os aspectos operacionais da coisa toda, não deixe de consultar nossas Normas de Publicação, clicando na aba correspondente no alto da página.

Um forte abraço,

Angela Duarte Damasceno Ferreira, José Milton Andriguetto Filho e Thiago Zagonel Serafini

Editores-chefe da DMA