“Vozes da seca”: lavradores, mediadores e poder público frente à estiagem no Semiárido do Jequitinhonha mineiro

Flávia Maria Galizoni, Eduardo Magalhães Ribeiro, Vico Mendes Pereira Lima, Natalino Martins Gomes, Emília Pereira Fernandes da Silva

Resumo


Entre 2013 e 2019, o Vale do Jequitinhonha, nordeste de Minas Gerais, enfrentou um período crítico de estiagem, com pouca chuva, concentrada em curtos períodos. Apesar de ser uma região que convive historicamente com irregularidades de precipitação, neste período a situação foi seriamente agravada pela degradação ambiental provocada pela monocultura de eucalipto e pela exploração mineral. No campo, os efeitos da seca e da privatização dos recursos recaíram principalmente sobre agricultores familiares, que mobilizaram as comunidades rurais organizadas e as agências de mediação, como sindicatos e associações, para ter acesso a programas públicos de abastecimento de água. Este artigo analisa iniciativas, originadas principalmente de órgãos estatais, mas também da sociedade civil, de provimento de água de comunidades rurais durante o período de seca. Usando entrevistas individuais e em grupo realizadas com os diversos atores envolvidos no assunto, examinou “vozes” dos agricultores e agentes públicos para entender como agricultores familiares atravessaram o período crítico de escassez. Os resultados indicam que, apesar da dimensão climática da seca alcançar toda a sociedade, a escassez incide de maneiras desiguais sobre grupos diferentes, revelando importantes filtros sociais e políticos. Destes filtros, o mais relevante é a gestão estatal da água.


Palavras-chave


agricultura familiar; água; semiárido, programas públicos; Vale do Jequitinhonha

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dma.v55i0.73756

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Desenvolvimento e Meio Ambiente. ISSN: 1518-952X, eISSN: 2176-9109

Flag Counter   

 Licença Creative Commons
Desenvolvimento e Meio Ambiente de https://revistas.ufpr.br/made está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.ufpr.br/made/about.