Implicações do modelo de ocupação da fronteira agrícola à agricultura familiar em Terra Nova do Norte e Nova Guarita, Amazônia mato-grossense

Marla Weihs, Francis Junior Araújo Lopes, Sara Mineli Caioni Cardoso, Anderson de Carvalho Camargo, Fernanda Oliveira Silva, Carolina Michels Ruedell

Resumo


Este estudo objetiva compreender as dificuldades geradas pelo modelo de ocupação de uma fronteira agrícola da Amazônia brasileira e as estratégias usadas pelos agricultores familiares para superá-las. Os dados foram coletados por meio da realização de 20 grupos focais, associados à construção de linhas do tempo. Os desafios enfrentados pelos agricultores, durante a fase de ocupação agrícola do território, são similares aos vividos pelos milhares de brasileiros que migraram para a Amazônia em busca de terra e da reprodução social de suas famílias na agricultura. A exceção está na ocupação ilegítima de uma área de reserva legal coletiva, a qual gera restrições de acesso ao crédito rural, dadas as irregularidades fundiária e ambiental. Novas iniciativas de desenvolvimento emergem dos aprendizados assimilados durante as fases de crise e de reestabelecimento do setor da agricultura familiar na região.


Palavras-chave


Amazônia; fronteira agrícola; agricultura familiar

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dma.v54i0.66752

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Desenvolvimento e Meio Ambiente. ISSN: 1518-952X, eISSN: 2176-9109

Flag Counter   

 Licença Creative Commons
Desenvolvimento e Meio Ambiente de https://revistas.ufpr.br/made está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.ufpr.br/made/about.