Circuitos (não tão) curtos de comercialização e a promoção de princípios agroecológicos: um estudo de caso na região da grande Florianópolis

Maurício da Trindade Viegas, Oscar José Rover, Monique Medeiros

Resumo


O desenvolvimento acelerado dos mercados de produtos orgânicos tem provocado um processo denominado de convencionalização da agricultura orgânica. Este processo vem influenciando, diretamente, na manutenção dos princípios agroecológicos, bem como no acesso a esses mercados por agricultores socioeconomicamente vulneráveis. À luz de perspectivas teóricas, que embasam as temáticas da agroecologia e dos circuitos curtos de comercialização, o artigo reflete acerca da influência do avanço dos mercados orgânicos nos princípios agroecológicos da autonomia dos agricultores e da valorização da agrobiodiversidade nas unidades produtivas. As reflexões são resultado de um estudo de múltiplos casos, no qual foram realizadas entrevistas com responsáveis por diferentes canais de comercialização e agricultores da região da Grande Florianópolis/SC. As análises indicam que os processos de comercialização, quando organizados por coletivos de agricultores e – em certos casos – mesmo contando com o aumento no número de intermediários, reforçam os princípios agroecológicos.


Palavras-chave


comercialização de alimentos orgânicos; autonomia; agricultura familiar; Short Food Supply Chain (SFSC); redes agroalimentares alternativas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dma.v42i0.50759



Desenvolvimento e Meio Ambiente. ISSN: 1518-952X, eISSN: 2176-9109

Flag Counter

 
A partir de 2023, Desenvolvimento e Meio Ambiente de https://revistas.ufpr.br/made está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional. CC BY 4.0
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.ufpr.br/made/about.