Avaliando a Justiça Ambiental em grandes projetos hidrelétricos: o caso de São Luiz do Tapajós, no Brasil

Christoph Ernst Emil Hess, Wagner Costa Ribeiro, Silke Wieprecht

Resumo


O fornecimento de energia elétrica numa maneira sustentável se encontra entre os maiores desafios para a sociedade humana hoje em dia. Energia hidrelétrica é de longe a tecnologia de eletricidade renovável mais importante, porém igualmente longe de incontroversa. De fato, se encontra na encruzilhada de correntes socioambientais, tão fortemente promovido por uns quanto rejeitado por outros argumentos, organizações e movimentos ambientalistas. Este artigo sugere a Justiça Ambiental como abordagem alternativa para incorporar a sustentabilidade no planejamento energético, particularmente em projetos hidrelétricos. Enquanto vários métodos foram desenvolvidos para avaliar Justiça Ambiental no contexto urbano, pouca atenção foi dada a projetos elétricos até agora. Um método qualitativo para avaliar projetos hidrelétricos em relação ao seu desempenho em Justiça Ambiental é discutido e ilustrado no caso do projeto hidrelétrico São Luiz do Tapajós, na Amazônia brasileira. Como vai ser mostrado, mudanças fundamentais serão necessárias no Brasil para que o planejamento energético em geral e projetos hidrelétricos em específico cumpram os princípios de Justiça Ambiental.

Palavras-chave


Justiça Ambiental; energia hidrelétrica; Amazônia; São Luiz do Tapajós; desenvolvimento sustentável

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dma.v37i0.45273



Desenvolvimento e Meio Ambiente. ISSN: 1518-952X, eISSN: 2176-9109

Flag Counter   

 Licença Creative Commons
Desenvolvimento e Meio Ambiente de https://revistas.ufpr.br/made está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.ufpr.br/made/about.