Homem e “natureza” em um parque nacional do sul do Brasil: meios de vida e conflitos nos arredores da Lagoa do Peixe

Tiago Almudi, Daniela Kalikoski

Resumo


Este artigo avalia a legitimidade de Parque Nacional como a categoria de Unidade de Conservação mais apropriada para a região da Lagoa do Peixe (RS). Os meios de vida, conhecimentos ecológicos e cultura dos pescadores tradicionais têm sido ameaçados pela criação e implementação desta unidade de conservação, causando conflitos que prejudicam objetivos de conservação ambiental. Sugere-se que a população tradicional seja incluída como parceiros para a proteção dessa área de elevada relevância ecológica.


Palavras-chave


traditional population; protected areas; traditional ecological knowledge; small-scale fisheries; Brazil; população tradicional; unidade de conservação; conhecimento ecológico tradicional; pesca artesanal; Brasil

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dma.v20i0.12291



Desenvolvimento e Meio Ambiente. ISSN: 1518-952X, eISSN: 2176-9109

Flag Counter   

 Licença Creative Commons
Desenvolvimento e Meio Ambiente de https://revistas.ufpr.br/made está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.ufpr.br/made/about.