UM REI NÃO MORRE. PODER E JUSTIÇA EM DUAS TRAGÉDIAS PORTUGUESAS

Patrícia Cardoso

Resumo


Este artigo propõe uma leitura de duas peças de teatro
portuguesas, O indesejado, de Jorge de Sena, e a Castro, de
António Ferreira, a partir de temas como o exercício do poder e
a prática da justiça. Ambas as obras fazem uso de um pano de
fundo histórico para discutir aspectos éticos e políticos que
interessam ao contexto em que são produzidas e têm como
principal elo o fato de que a situação sobre a qual Sena reflete
é, em certa medida, um desdobramento daquela que foi vivida
pelo Portugal de Ferreira.

Palavras-chave


teatro português; Jorge de Sena; António Ferreira; D. Sebastião; Portuguese drama

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rel.v68i0.6142

Revista Letras - ISSN 0100-0888 (versão impressa) e 2236-0999 (versão eletrônica)

 

Licença Creative Commons
Revista Letras está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.