EL CONCEPTO DE INAUTENTICIDAD EN HEIDEGGER Y CORTÁZAR

Roberto Pinheiro Machado

Resumo


Este ensaio analisa a relação entre os conceitos de
inautenticidade presente nas obras de Martin Heidegger e Julio
Cortázar. Apontado para o fracasso da crítica cortazariana que
reconhece na obra do escritor argentino a presença do conceito
heideggeriano de inautenticidade, este ensaio afirma que
ambos autores demostran concepções distintas a respeito da
questão do comportamento autêntico. No entanto, outros
conceitos heideggerianos como a angústia, a solidão e ser-nomundo
aparecem com clareza em diversas instâncias da obra
narrativa de Cortázar. Desta forma, o ensaio procede a uma
leitura de tais instâncias sob a luz de O ser e o tempo, de
Heidegger.

Palavras-chave


autenticidade; existencialismo; angústia; authenticity; existentialism; anxiety

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rel.v66i0.5107

Revista Letras - ISSN 0100-0888 (versão impressa) e 2236-0999 (versão eletrônica)

 

Licença Creative Commons
Revista Letras está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.