Cultura material escolar nas escolas radiofônicas de Bragança: entre permanências e inovações pedagógicas (1960-1970)

Rogerio Andrade Maciel, Cesar Augusto Castro, Maria do Perpétuo Socorro Gomes de Souza Avelino de França

Resumo


O presente artigo tem por objetivo analisar a cultura material escolar nas escolas radiofônicas de Bragança e a constituição das permanências e inovações pedagógicas, no período de 1960 - 1970. Metodologicamente, utilizamos a abordagem da Nova História Cultural como análise sobre o uso dos materiais escolares e as representações de educação dos sujeitos sobre esses materiais no cotidiano das salas de aula. Foram identificados três tipos de escolas: uma que funcionava na casa da monitora; outra em um barracão de palha; e a última em uma escola municipal. A cultura material escolar, nesta instituição escolar, está constituída pelos seguintes materiais: materiais de escrita (giz e lápis com borracha); materiais de suporte de escrita (quadro negro, cartaz, cadernos e folhas de papel sem pauta); mobílias (mesas de madeiras toscas e bancos retangulares de madeiras); materiais de leitura (pequenos textos e relatórios); materiais de iluminação (lamparinas de pressão, lampiões e aladins); indumentárias dos alunos (roupas de chita artesanal e algodão); materiais de proteção (palhas de Inajás e Babaçu); material de comunicação e ensino (intitulado como rádio cativo). Esses materiais permitiram identificar as permanências e inovações pedagógicas. Concluiu-se que os materiais escolares produziram representações críticas, emancipatórias e evangelizadoras cuja finalidade era alfabetizar os jovens e adultos das escolas radiofônicas de Bragança, Estado do Pará.

Palavras-chave


Cultura material escolar. Escolas radiofônicas. Representações de educação. Educação de jovens e adultos, Bragança - PA.

Texto completo:

PDF


Qualis A1

Publicado pelo Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Contatos: (55) 41- 3535-6207 

E-mail: educar@ufpr.br

E-mail: educar.ufpr2016@gmail.com