TEMPO DE CONTATO COM INTERVENÇÕES EDUCATIVAS E AUTOCUIDADO DE PESSOAS COM DIABETES MELLITUS

Álef Lucas Dantas de Araújo Silva, Eloisa Louhany Feitosa das Neves, Jaciely Gondim Sidrônio de Lucena, Maria Silvia de Oliveira Neta, Thaysa Fernandes de Azevedo, Waleska de Brito Nunes, Lidiane Lima de Andrade

Resumo


Objetivo: verificar a relação entre o tempo de contato com intervenções educativas e as variáveis de autocuidado em usuários com diabetes mellitus.
Método: estudo quase experimental do tipo antes e depois. Os dados foram coletados entre agosto e dezembro de 2019, em dois momentos distintos: no primeiro dia de intervenção educativa (momento inicial) e o no último dia (momento final). Na análise, utilizou-se o t-student pareado para comparar as médias dos escores no momento inicial e no momento final.
Resultados: participaram do estudo 57 pessoas que viviam com diabetes mellitus tipo 2. A análise demonstrou melhora nos escores de autocuidado entre o momento inicial (4,15) e o momento final (4,81), com significância estatística (p<0,001).
Conclusão: verificou-se uma relação positiva entre o tempo de contato com intervenções educativas e as variáveis de autocuidado em usuários acompanhados na estratégia de saúde da família que vivem com diabetes mellitus.


Palavras-chave


Diabetes Mellitus; Enfermagem; Educação em Saúde; Autocuidado; Cuidados de Enfermagem.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v26i0.72588 ';



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536