USO DAS TEORIAS DE ENFERMAGEM NAS TESES BRASILEIRAS: ESTUDO BIBLIOMÉTRICO

Héryka Laura Calú Alves, Gabriela de Sousa Lima, Grayce Alencar Albuquerque, Emiliana Bezerra Gomes, Edilma Gomes Rocha Cavalcante, Maria Corina Amaral Viana

Resumo


Objetivo: caracterizar a produção científica que utiliza teorias de enfermagem a partir de teses realizadas por enfermeiros no Brasil.
Método: estudo bibliométrico realizado no Banco de Teses da Coordenação de Aperfeiçoamento Pessoal de Nível Superior e na Plataforma Sucupira, em novembro de 2019. Foram selecionadas 63 teses lidas na íntegra para fichamento e extração de aspectos de interesse, a seguir: ano, universidade, autor, orientador, programa, teoria, modo de aplicação, tipo de estudo, natureza e temática.
Resultados: o maior número de produções aconteceu em 2016 com 16 (25,4%) teses, com destaque para o Nordeste com 31 (49,2%). A teoria mais utilizada foi a Teoria do Cuidado Transcultural em oito (12,7%), com a temática mais investigada sendo o cuidado em 12 (13%) teses.
Conclusão: a inclusão das teorias de enfermagem no ensino e na pesquisa ainda se mantêm obscuras. Pretende-se dar visibilidade à temática e sugerir o aprofundamento na discussão.


Palavras-chave


Teoria de Enfermagem; Pesquisa em Enfermagem; Bibliometria; Enfermagem; Saúde.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v26i0.71743 ';



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536