REPRESENTAÇÃO SOCIAL DA MORTE PARA ESTUDANTES DE ENFERMAGEM

Priscila Cristina da Silva Thiengo de Andrade, Antonio Marcos Tosoli Gomes, Renê dos Santos Spezani, Virginia Paiva Figueiredo Nogueira, Diogo Jacintho Barbosa, Margarida Maria Rocha Bernardes, Álvaro Rafael Santana Peixoto

Resumo


Objetivo: identificar a estrutura das representações sociais da morte para estudantes de enfermagem.
Método: pesquisa descritiva, fundamentada pela Teoria do Núcleo Central. Utilizou-se a Associação Livre de Palavras com 91 estudantes de enfermagem do último ano de graduação, entre abril e junho de 2019, em uma universidade pública do estado do Rio de Janeiro. Os dados foram processados pelo software EVOC, que gerou um quadro com quatro quadrantes, onde se pode localizar o provável núcleo central e sistema periférico.
Resultados: o núcleo central foi integrado pelos elementos fim, triste e dor, na primeira periferia saudade e na segunda descanso, perda, sofrer, eternidade, vida, angústia e choro. A zona de contraste foi constituída por medo e ciclo.
Conclusão: esta representação reforça a necessidade da inserção da temática nos cursos de saúde e da criação de espaços que propiciem a reflexão e escuta, ajudando os alunos a melhor elaborar as perdas.


Palavras-chave


Morte; Estudantes de Enfermagem; Educação; Enfermagem; Atitude Frente a Morte.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v26i0.71628 ';



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536