ADAPTAÇÃO CULTURAL DE UM INSTRUMENTO PARA AVALIAR AS INTERVENÇÕES DE EDUCAÇÃO TERAPÊUTICA À PESSOA COM DIABETES

Laura Barbosa Nunes, Camila Aparecida Pinheiro Landim Almeida, Malvina Thaís Pachêco Rodrigues, Eliana Campêlo Lago, Luana Kelle Batista Moura, Magda Coeli Vitorino Sales Coêlho

Resumo


Objetivo: adaptar culturalmente a Escala de Educação Terapêutica para o Comportamento do Autocuidado à Pessoa
com Diabetes para o português do Brasil. Método: estudo metodológico, com análise semântica e análise de conteúdo,
realizado na cidade de Teresina, Piauí, entre janeiro e julho de 2017. Foi realizada avaliação das equivalências semântica,
idiomática, cultural e conceitual por oito enfermeiros. Na análise de conteúdo, foi desenvolvido um brainstorming
com participação de 12 especialistas. A avaliação da pertinência prática, relevância e dimensão teórica foi feita
por sete profissionais experts. Resultado: as etapas de adaptação cultural foram bem-sucedidas, e as equivalências
semântico-idiomáticas, culturais e conceituais foram suficientemente alcançadas. Dos 34 itens do instrumento, 29
sofreram alterações. Obteve-se Índice de Validade de Conteúdo de 0,93 para o conjunto total de itens. Conclusão:
evidenciou-se que os itens são pertinentes à cultura brasileira e avaliam aspectos na perspectiva do instrumento original,
demonstrando evidências da adaptação cultural.


Palavras-chave


Educação em saúde; Diabetes mellitus; Enfermagem; Estudos de validação.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v23i3.55337 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133