INCLUSÃO DE DISCIPLINAS EM GRADUAÇÃO DE ENFERMAGEM SOBRE POPULAÇÕES TRADICIONAIS AMAZÔNICAS

Nadile Juliane Costa de Castro, Inara Mariela da Silva Cavalcante, Ananda do Socorro Espíndola Palheta, Dayanne de Nazaré dos Santos

Resumo


Este artigo tem como objetivo identificar e analisar, à luz da interdisciplinaridade, a disciplina Saúde indígena e os conteúdos sobre a saúde das populações tradicionais amazônicas, nos cursos de graduação em enfermagem de universidades e faculdades da região Norte do Brasil. Nesta lógica, utilizou-se pesquisa realizada na plataforma eletrônica do Ministério da Educação e Cultura (E-MEC), no período de maio a julho de 2016, por meio de estudo de casos múltiplos. Foram identificados cursos em todos os Estados com um total de 69, sendo 11 públicos e 58 privados, destes 14 cursos apresentaram disciplinas sobre o tema, tais como: Saúde Indígena, Enfermagem na Atenção à Saúde Indígena, Assistência de Enfermagem às populações tradicionais da Amazônia, e Saúde das Populações Amazônicas. As matrizes e ementas possibilitaram identificar que há disciplinas curriculares sobre populações tradicionais, porém de modo limitado e concepções equidistantes de interdisciplinaridade.


Palavras-chave


Saúde coletiva; Grupos Étnicos; Instituições acadêmicas; Enfermagem.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v22i2.49730 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133