RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE: A BUSCA PELA INTEGRALIDADE

Maria de Fátima Meinberg Cheade, Oleci Pereira Frota, Marisa Dias Rolan Loureiro, Analice Cristhian Flavio Quintanilha

Resumo


Este estudo objetivou relatar a experiência vivenciada na implantação do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde, Área de Concentração Atenção ao Paciente Crítico, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, quanto à organização, caminhos traçados e desafios encontrados na formação da primeira turma de residentes, entre 2010 e 2011. As residências multiprofissionais em saúde destacam-se entre as principais estratégias utilizadas para o alcance da integralidade. No Programa as equipes – duas ao todo – foram compostas por um profissional de cada área: Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição e Odontologia. Cada equipe atendia, no mínimo, três pacientes considerados críticos e selecionados conforme critérios clínicos. Depois, cada residente procedia avaliação específica de sua área e, em conjunto, elaboravam o plano terapêutico singular. Melhor integração com a equipe médica constitui-se um dos desafios a serem alcançados. Esta residência explorou novos horizontes e preencheu algumas lacunas do processo de produção de saúde local

Palavras-chave


Cuidados críticos; Qualidade da assistência à saúde; Capacitação em serviço.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v18i3.46360 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133