OFERTA DE ALEITAMENTO MATERNO PARA RECÉM-NASCIDOS DE BAIXO PESO APÓS A ALTA HOSPITALAR

Elaine Lutz Martins, Stela Maris de Mello Padoin, Andressa Peripolli Rodrigues, Samuel Spiegelberg Zuge, Cristiane Cardoso de Paula, Tatiane Correa Trojahn

Resumo


Este estudo teve por objetivo descrever as relações da oferta do aleitamento materno para recém-nascido de baixo peso após a alta da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal com características sociodemográficas e clínicas. Pesquisa quantitativa e transversal, desenvolvida em 2011 com uma população de 66 recém-nascido de baixo peso. A partir da análise bivariada, os fatores relacionados com a oferta de aleitamento materno foram: mãe casada com idade entre 21 e 25 anos, com escolaridade de ensino médio completo e renda de um a três salários mínimos, ter realizado mais de seis consultas pré-natal, multípara e parto cesárea; recém-nascido com baixo peso ao nascer e o peso de 1.901 a 2.200 gramas na alta da unidade. O apoio ao aleitamento materno é necessário por oferecer suporte para o início da sucção e manutenção da lactação, considerando-se as características sociodemográficas e clínicas que podem interferir nesse processo.

 


Palavras-chave


Enfermagem; Nutrição do lactente; Alimentação; Aleitamento materno; Recém-nascido de baixo peso.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v18i2.29609 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536