AVALIAÇÃO DO CONSUMO DE ÁLCOOL ENTRE GESTANTES CADASTRADAS NO SISPRENATAL EM LONDRINA/PR

Pollyana Bortholazzi Gouvea, Sarah Nancy Deggau Hegeto de Souza, Maria do Carmo Lourenço Haddad, Débora Falleiros de Mello

Resumo


Este estudo teve como objetivos investigar o consumo de álcool entre gestantes cadastradas no SisPreNatal em regiões da cidade de Londrina, identificar padrões de consumo de álcool e relacionar fatores sociodemográficos com o consumo de álcool. Foram entrevistadas 202 gestantes, de junho a setembro de 2007, utilizando-se o instrumento de rastreamento para o uso nocivo de álcool (T-ACE). Entre as participantes, 19,3% foram T-ACE positivo no primeiro trimestre; 3,9% afirmaram consumir mais de 56g de álcool/mês e 2,5% afirmaram consumir mais de 29g álcool/semana. A partir do 2º trimestre, a maioria referiu fazer pouco consumo de bebidas alcoólicas e muitas afirmaram não fazer mais uso após saber da gravidez. A maioria era pertencente à classe média baixa. O estudo demonstrou que uma quantidade significativa de mulheres consumiu bebida alcoólica pelo menos por um período da gestação, oferecendo riscos ao feto.

Palavras-chave


Alcoolismo; Gravidez; Síndrome alcoólica fetal

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v15i4.20357 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133