O DIAGNÓSTICO ADMINISTRATIVO E SITUACIONAL COMO INSTRUMENTO PARA O PLANEJAMENTO DE AÇÕES NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

Liliane da Consolação Campos Ribeiro, Mirtes Ribeiro, Kátia Santos Dias, Kelcilene Azevedo de Matos, Taysa Sant’Ana Ferreira

Resumo


Trata-se de uma análise crítica sobre a importância do diagnóstico administrativo e situacional nos serviços de

atenção básica, tendo em vista o planejamento das ações de saúde e a definição de prioridades. Analisou-se 10 artigos

publicados no período de 1996-2006, os quais foram obtidos em consulta na base de dados SciELO. Esse estudo foi

desenvolvido a partir da vivência do(s) autor (es) em uma unidade de Estratégia Saúde da Família, onde se verificou a

relevância de planejar estratégias de ação de saúde levando-se em consideração as particularidades da área e da população

assistida, a fim de que se obtenham resultados positivos, eficazes. Com a evolução das políticas de saúde observa-se que

o fortalecimento da Atenção Básica é imprescindível para a real efetivação do Sistema Único de Saúde. Embora a Estratégia

de Saúde da Família possibilite a ampliação do acesso aos serviços é necessário o desenvolvimento de instrumentos para

aumentar a efetividade das ações.


Palavras-chave


Atenção à saúde; Planejamento em saúde; Administração de serviços de saúde; Saúde da família=pt; Health Care; Health planning; Health services administration; Family health=en; Atención a la salud; Planificación en salud=es

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v13i3.13044 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133