Na asa da memória: o estatuto da letra no Fedro de Platão

Pedro Ipiranga Jr.

Resumo


Este artigo versa sobre a interpretação do Fedro de Platão.
Pretendemos mostrar as diversas configurações da figura do
leitor na composição dessa obra, por meio da análise dos
discursos de Fedro e Platão, buscando desvelar as relações entre
as formas de amor, descritas no texto, e as formas de discurso
e memória.

Palavras-chave


amor e discurso, Fedro, escrita em Platão

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rel.v72i0.7574

Revista Letras - ISSN 0100-0888 (versão impressa) e 2236-0999 (versão eletrônica)

 

Licença Creative Commons
Revista Letras está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.