Notas sobre a semântica do sufixo -vel: a expressão da modalidade no PB

Roberta Pires, Francisco Mulekangoy

Resumo


Este artigo investiga a semântica do sufixo ‘-vel’ no português
brasileiro. Mostramos que esse sufixo é ambíguo, podendo
expressar: uma propriedade inerente ao objeto, uma obrigação
ou uma possibilidade. Uma descrição dessas classes serve de
amparo para uma análise pormenorizada da expressão da
possibilidade, tendo em vista que o objetivo é entender a
modalidade no PB. Adotando o modelo de Kratzer (1981; 1991),
apresentado no artigo, mostramos que o sufixo não tem uma
força dada lexicalmente, mas ela é resultado da combinação
com o tipo semântico do verbo: verbos de atitude proposicional
geram interpretação de dever, enquanto que verbos transitivos
geram possibilidade. Analisando esse último caso, verificamos
que ele se combina apenas com base modal circunstancial, e a
fonte de ordenação é ou de normalidade (todos os casos
encontrados no corpus do NURC) ou deôntica. Esses resultados
indicam que a interpretação do sufixo é menos dependente do
contexto do que a dos modais plenos.


Palavras-chave


Semântica; Modais; Possibilidade; Sufixo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rel.v73i0.7546

Revista Letras - ISSN 0100-0888 (versão impressa) e 2236-0999 (versão eletrônica)

 

Licença Creative Commons
Revista Letras está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.