Sujeito pronominal nos quadrinhos

Rita do Carmo Polli Silva

Resumo


A presente pesquisa foi desenvolvida com base nos

pressupostos teóricos e metodológicos da Sociolingüística

Variacionista (LABOV, 1972) e teve como foco a variação

pronominal no Português Brasileiro, delimitando como objeto

de análise os pronomes de primeira (eu, nós, a gente) e segunda

pessoa (tu, vós, você, vocês). O corpus analisado foi composto

pelas revistas em quadrinhos Pato Donald e compreendeu as

edições de 1950 a 1952, 1963, 1973, 1983, 1993 e 2003/

2004 somando, ao final de todo o processo, 19.980 ocorrências,

que foram submetidas ao programa computacional VARBRUL

para análise quantitativa e qualitativa dos dados. O estudo

teve como principal objetivo a investigação do processo

variacional apresentado pela alternância do preenchimento/

não-preenchimento dos pronomes de primeira e segunda pessoa

em posição de sujeito, verificando os possíveis

condicionamentos lingüísticos e sociais do fenômeno na língua

escrita representada pelos quadrinhos. Além da análise da

variação estudamos o comportamento dos pronomes nós e a

gente separadamente para delinearmos a trajetória de ambos

no período. Foram trabalhadas três variáveis lingüísticas, pessoa

gramatical, tempo e modo verbal e tipos de frases, e uma social:

ano de publicação.

Palavras-chave


Português brasileiro, mudança em tempo real de curta duração, preenchimento do sujeito pronominal

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rel.v72i0.7488

Revista Letras - ISSN 0100-0888 (versão impressa) e 2236-0999 (versão eletrônica)

 

Licença Creative Commons
Revista Letras está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.