João Romão, português ou brasileiro?

Haroldo Ceravolo Sereza, Valentim Facioli

Resumo


No texto “De cortiço a cortiço”, Antonio Candido faz, entre outras leituras, uma análise do papel do antilusitanismo na estrutura da obra de Aluísio Azevedo. Este trabalho busca, a partir dessa sugestão e da crônica “O brasileiro”, de Eça de Queiroz, questionar o alcance desse interpretação e buscar novas balizas para pensar os portugueses do romance.


Palavras-chave


LITERATURA BRASILEIRA; NATURALISMO; ALUÍSIO AZEVEDO; ANTILUSITANISMO; EÇA DE QUEIROZ

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rel.v100i0.69335

Revista Letras - ISSN 0100-0888 (versão impressa) e 2236-0999 (versão eletrônica)

 

Licença Creative Commons
Revista Letras está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.