O aborto (1893), de Figueiredo Pimentel: um romance esquecido

Mariana Martins Porto

Resumo


Neste estudo, pretende-se investigar um recorte da literatura licenciosa do século XIX no Brasil, com ênfase no romance naturalista O aborto (1893), de Figueiredo Pimentel (1869-1914). Para tanto, este artigo perpassa sobre os livros pornográficos encontrados na biblioteca pessoal de Mário, um dos protagonistas da narrativa, além de mostrar a personagem Maricota como uma mulher viril e dona seu próprio corpo e sexualidade. Ademais, almeja-se também ajudar a melhor clarificar a atuação de Figueiredo Pimentel no mercado literário e jornalístico de sua época, mostrando que a produção desse autor se expande além da literatura infantil, pela qual é mais amplamente conhecido.


Palavras-chave


Figueiredo Pimentel; Naturalismo; Século XIX.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rel.v100i0.68573

Revista Letras - ISSN 0100-0888 (versão impressa) e 2236-0999 (versão eletrônica)

 

Licença Creative Commons
Revista Letras está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.