Avaliando a emergência de clivadas reduzidas no português brasileiro: estrutura retórica, estrutura informacional e sintaxe

Aroldo de Andrade

Resumo


Este artigo avalia a questão da emergência das clivadas reduzidas no português brasileiro, a partir de uma análise dos contextos em tal construção ocorre. Para tanto, desenvolve uma argumentação com base na Teoria da Representação do Discurso Segmentado (SDRT), por meio da comparação do seu uso textual face àquele das clivadas canônicas e invertidas, num corpus de entrevistas televisivas. Esses dois últimos tipos apresentam contextos de uso distintos em termos de Relações Retóricas, que consideramos reflexos da distinção informacional entre clivadas com foco acentuado e clivadas com pressuposição informativa. As clivadas reduzidas foram encontradas exatamente nos mesmos contextos que as clivadas canônicas, o que permite concluir que estas conformam a estrutura a partir da qual a construção inovadora foi gerada. Isso é compatível com a possibilidade de as clivadas reduzidas serem o resultado de um processo de gramaticalização, a ser explorado em maior detalhe em trabalho futuro.


Palavras-chave


Clivadas reduzidas; estrutura retórica; mudança sintática

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rel.v99i1.65317

Revista Letras - ISSN 0100-0888 (versão impressa) e 2236-0999 (versão eletrônica)

 

Licença Creative Commons
Revista Letras está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.