PARA UMA LEITURA DE PROUST

Alexandre Bebiano de Almeida

Resumo


Não são poucas as dificuldades que se põem para o leitor de Em
busca do tempo perdido (1913-1927). Por meio de uma
reconstituição das primeiras impressões de um leitor, mas
também por meio de uma comparação com o romance de
formação de Goethe e com os romances sociais modernos, este
artigo ensaia discutir algumas dessas dificuldades da leitura
do romance de Proust. Por fim, tendo em vista os estudos
desenvolvidos pela teoria crítica, sobretudo algumas
observações de Adorno sobre a expressão artística moderna,
tentamos demonstrar que a expressão literária do romance
proustiano torna visível uma experiência social. Esta
experiência acreditamos é que faz a leitura do romance
algo tão difícil e complicado para nós contemporâneos.

Palavras-chave


Proust; expressão literária moderna; teoria crítica; Proust; modern literary expression; critical theory

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rel.v67i0.5524

Revista Letras - ISSN 0100-0888 (versão impressa) e 2236-0999 (versão eletrônica)

 

Licença Creative Commons
Revista Letras está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.