SOBRE AUGUSTO MEYER E DOSTOIÉVSKI

Bruno Barretto Gomide

Resumo


Entre 1932 e 1947 o crítico Augusto Meyer publicou quatro versões
de um texto sobre Dostoiévski. As alterações em cada um iam de
decisivas mudanças em frases específicas a adições de seções
inéditas. Nesse processo, o autor tentava se desvencilhar pouco a
pouco do legado da crítica finissecular, marcada pelo paradigma
do ensaísta francês Melchior de Vogüé, autor de influentes estudos
sobre o romance russo. Tais alterações iluminavam, em paralelo, a
sua inovadora interpretação de Machado de Assis.

Palavras-chave


Dostoiévski; crítica literária; literatura comparada; literary criticism; comparative literature

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rel.v66i0.5102

Revista Letras - ISSN 0100-0888 (versão impressa) e 2236-0999 (versão eletrônica)

 

Licença Creative Commons
Revista Letras está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.