Open Journal Systems

Uma abordagem semântica dos advérbios em -mente do português brasileiro

Tércio Campos Polli

Resumo


Este artigo tem como objetivo verificar a eficácia de uma abordagem semântica das propriedades distribucionais e interpretativas de alguns tipos de advérbios em mente do português brasileiro: orientados ao falante, orientados ao sujeito, de modo e de grau. A proposta de análise aplicada é a de Ernst (2001), que se baseia principalmente em propriedades lexicossemânticas e de atribuição de escopo dos advérbios. Nessa proposta, os advérbios em estudo são considerados predicados graduais que selecionam argumentos semânticos do tipo evento ou proposição numa escala gradual em que proposição é superior a fato que é superior a evento externo que, por sua vez, é superior a evento interno. Dessa forma, uma sentença como (0.1) abaixo

(0.1) Obviamente, o Marcos, inteligentemente, não fez a prova em meia hora.

seria formada pelo seguinte cálculo: o evento básico de fazer a prova é convertido em um outro tipo de evento processo pelo PP em meia hora, formando fazer a prova em meia hora. A negação o converte em um estado, formando não fazer a prova em meia hora. Depois, o tempo passado toma um evento/estado e o transforma em um mesmo objeto, e o advérbio inteligentemente faz o mesmo. Após a formação do último evento, este se converte livremente em uma proposição, a qual serve de argumento interno para o advérbio obviamente. Este toma uma proposição e a converte numa outra proposição.
Ressalto, ainda, que a proposta adotada considera princípios da Teoria do Peso para a determinação de algumas posições dos advérbios.

Palavras-chave


Advérbios; Adjuntos; Seleção Argumental

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rel.v70i0.4651