ALMADA NEGREIROS: UM ANTROPÓFAGO SEM O SABER

Adriana Girão Campiti

Resumo



Nesse artigo procuramos discutir como Almada Negreiros pensou a cultura
portuguesa de modo bastante parecido como o do modernista brasileiro Oswald de
Andrade, ainda que não haja nenhum registro de encontros ou correspondência ativa entre
os dois escritores. Se a antropofagia originalmente proposta por Oswald de Andrade
pretendia deglutir a cultura importada, aproveitando-se apenas do que fosse útil para
a formação da cultura nacional, a proposta de Almada Negreiros visava deglutir o
excesso de nacionalismo português, alimentado por mórbido culto ao passado, liberando
a cultura portuguesa moderna para o diálogo com o restante da Europa.


Abstract


In this article we tried to discuss how Almada Negreiros thought about the
Portuguese Culture in a way very similar to the one of the Brazilian modernist Oswald de
Andrade, even if there werent any meetings registered or active correspondence between
the two writers. If the anthropophagy originally proposed by Oswald de Andrade intended
to swallow the imported culture, taking advantage of what was only useful for the
national culture formation, Almada Negreiros proposal certified to swallow the
Portuguese nationalism excess, fed by a morbid cult to the past, liberating the modern
Portuguese culture to a dialogue with the rest of Europe.


Palavras-chave


Modernismo; Almada Negreiros; Oswald de Andrade; Modernism

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rel.v59i0.2840

Revista Letras - ISSN 0100-0888 (versão impressa) e 2236-0999 (versão eletrônica)

 

Licença Creative Commons
Revista Letras está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.