Brazil, January 1st, 1502, ou a descoberta do Brasil segundo Elizabeth Bishop

Regina Przybycien

Resumo


O presente artigo propõe uma leitura do poema de Elizabeth Bishop “Brazil, January 1st, 1502” como um intertexto que dialoga com as narrativas dos viajantes que escreveram sobre o Brasil. A poeta lança mão do velho clichê de que a natureza brasileira parece uma tapeçaria para criar uma visão particular, situada em dois tempos históricos: o momento da chegada dos portugueses à baía de Guanabara e o seu próprio tempo. Analisa-se ainda a relação entre essa natureza e o feminino, ambos submetidos ao olhar de desejo do observador estrangeiro.


Palavras-chave


Elizabeth Bishop - Literatura dos viajantes - Pós-colonialismo e gênero

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rel.v77i0.12445

Revista Letras - ISSN 0100-0888 (versão impressa) e 2236-0999 (versão eletrônica)

 

Licença Creative Commons
Revista Letras está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.