INTERVENÇÕES EM CANAIS URBANOS E SUAS REPERCUSSÕES: BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO SANGRADOURO, CÁCERES – MATO GROSSO

Maxsuel Ferreira Santana, Sandra Baptista da Cunha

Resumo


Os rios sempre fizeram parte da vida da humanidade. Porém, se tornaram exemplos de ambientes degradados por conta das intervenções antrópicas as quais modificaram sua morfologia para atender as novas exigências do crescimento das cidades. Nesse sentido, o estudo buscou avaliar as obras de canalização executadas nos canais urbanos da bacia hidrográfica do Sangradouro e os impactos associados, em Cáceres – Mato Grosso. As obras executadas foram identificadas a partir do trabalho de campo e através de fontes históricas, com base nos registros disponibilizados pelo Museu Histórico de Cáceres e do Nudheo/UNEMAT, também foi realizado um mapa temático com as características da bacia dos anos de 1975 e 2017, para verificar as mudanças na área de drenagem da bacia. Portanto, as principais obras de canalização identificadas, foram: alargamento e aprofundamento da calha fluvial, bem como o realinhamento e abertura de novos canais. O mapa de mudanças na área da bacia, dos anos de 1975 e 2017, mostrou uma mudança significativa na área de drenagem. Essas associadas ao aterramento de áreas para as edificações e na execução dos arruamentos. Esses condicionantes levaram ao assoreamento do leito e potencializaram as inundações, os impactos negativos são agravados pelo lançamento de efluentes residencial-industriais e de lixos. Portanto, é necessária maior atenção dos gestores à execução de obras e/ou medidas que tenham como objetivo a sustentabilidade desses ambientes.


Palavras-chave


Paisagem Urbana. Morfologia de Canais. Degradação Ambiental.

Texto completo:

AUTORIZAÇÃO ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geografar.v14i2.55734

Revista Geografar ISSN: 1981-089X