O SERVIÇO ESPECIAL DE SAÚDE PÚBLICA E SUAS AÇÕES DE EDUCAÇÃO SANITÁRIA NAS ESCOLAS PRIMÁRIAS (1942-1960)

Rogério Dias Renovato, Maria Helena Salgado Bagnato

Resumo


: O Serviço Especial de Saúde Pública (SESP) foi criado em 1942, a partir de acordo entre os governos brasileiro e norte-americano, tendo como funções, o saneamento de regiões produtoras de matérias-primas, como a borracha da região amazônica e o minério de ferro e mica do Vale do Rio Doce. O SESP se expandiu nas regiões rurais brasileiras, onde construiu redes de unidades de saúde locais, focalizando tanto a medicina preventiva como a curativa, tendo como eixo principal, a educação sanitária nos mais variados espaços, dentre eles as escolas primárias. A proposta desse artigo foi apresentar as concepções da educação sanitária, bem como as atividades educativas em saúde voltadas especificamente para escolares, buscando articular as concepções sespianas com os processos de subjetivação, que podem ou não ter contribuído na produção de outras e novas matrizes identitárias. Para esse estudo, adotamos o recorte temporal de 1942 a 1960, etapa em que o SESP apresentava-se como agência bilateral, e dotado de certa autonomia regimental e orçamentária em relação ao antigo Ministério da Educação e Saúde Pública. Como fontes históricas, foram empregadas as suas publicações nesse período, a Revista do SESP e o Boletim do SESP.


Palavras-chave


Educação sanitária; SESP; Escolas primárias; Saúde pública; Educação

Texto completo:

PDF DOI


Qualis A1

Publicado pelo Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Contatos: (55) 41- 3535-6207 

E-mail: educar@ufpr.br

E-mail: educar.ufpr2016@gmail.com