Open Journal Systems

GERENCIAMENTO DE CASO PARA PESSOAS COM ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL: ESTUDO QUASE EXPERIMENTAL

Pollyanna Bahls de Souza, Maria de Fátima Mantovani, Aida Maris Peres, Sonia Silva Marcon, Alexandra Bittencourt Madureira, Vania Gryczak Gevert

Resumo


Objetivo: comparar o efeito da intervenção por enfermeira gerente de caso nos fatores de risco e na pressão arterial de pessoas pós Acidente Vascular Cerebral.

Método: estudo quase experimental realizado durante seis meses com 14 pacientes pós Acidente Vascular Cerebral no sul do Brasil. A intervenção com gerenciamento de caso foi constituída por consultas de enfermagem, ações educativas individualizadas e encaminhamentos a outros profissionais, operacionalizadas em três visitas domiciliares e seis contatos telefônicos. Para a análise dos dados, utilizou-se a estatística descritiva e teste de Fisher, com nível de significância de p≤0,05.

Resultados: observou-se redução do tabagismo (p=0,0414), ingestão de bebida alcoólica (p=0), do consumo de sódio (p=0,0024), gordura (p=0,0027), carboidrato (p=0,0203) e açúcar (p=0,0111), aumento da prática de atividade física (p=0,0382) e redução não significativa dos níveis pressóricos.

Conclusão: O gerenciamento de caso conduzido por enfermeiro é uma estratégia válida para acompanhar pessoas em recuperação de acidente vascular cerebral.


Palavras-chave


Administração de Caso; Acidente Vascular Cerebral; Cuidados de Enfermagem; Planejamento de Assistência ao Paciente; Saúde do Adulto.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v27i0.81759