APRENDER PRÁTICA BASEADA NA EVIDÊNCIA PELO ENVOLVIMENTO EM ATIVIDADES DE INVESTIGAÇÃO – AUTOPERCEPÇÃO DOS ESTUDANTES

Mário Cardoso, Cristina Lavareda Baixinho, Óscar Ferreira, Patricia Nascimento, Rita Pedrosa, Paulo Gonçalves

Resumo


Objetivo: compreender como os estudantes percepcionam o seu envolvimento em atividades de investigação e o contributo para o desenvolvimento de uma prática baseada na evidência.
Método: estudo qualitativo, transversal, descritivo e exploratório, realizado em Portugal, em agosto de 2019, que recorreu ao grupo focal, com oito participantes, para responder à questão: “Quais as vantagens da participação dos estudantes de enfermagem em atividades de investigação para o desenvolvimento de conhecimentos, atitudes e competências de utilização da evidência?”. A análise de conteúdo foi realizada com o software NVivo.
Resultados: da análise qualitativa dos achados, emergiram cinco categorias e subcategorias: autoaprendizagem, integração teórico-prática, trabalho interdisciplinar, tomada de decisão baseada na evidência e literácia científica.
Conclusão: a criação de uma experiência eficaz de aprendizagem ajuda na construção do conhecimento e potencialmente contribui para a saúde da comunidade, os resultados de aprendizagem do estágio e o desenvolvimento de competências essenciais para uma Prática Baseada na Evidência.


Palavras-chave


Prática Clínica Baseada em Evidências; Aprendizagem; Estudantes; Enfermagem; Gestão do Conhecimento.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v26i0.79806 ';



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536