HÁBITOS DE VIDA DE PESSOAS COM DIABETES MELLITUS DURANTE A PANDEMIA DE COVID-19

Giulia Gabriella de Oliveira Pedroza, Anne Caroline de Moraes Monção, Heitor de Oliveira Valladares, Sávio Dias de Paula Mello, Victor Hugo de Maria Paura de Souza, Júlio Cesar Santos da Silva, Marcela dos Santos Ferreira

Resumo


Objetivo: caracterizar impactos do distanciamento social ocasionado pela pandemia da doença do Coronavírus na vida de pessoas com Diabetes Mellitus.
Método: estudo descritivo quantitativo, realizado com 102 portadores de Diabetes Mellitus, por meio de formulário virtual, abordando questões sociodemográficas, de autocuidado e de saúde mental, no Brasil no período de maio a junho de 2020. A associação entre as variáveis foi avaliada pelo teste qui-quadrado (p<0,05).
Resultados: dos 45 (44,11%) que disseram se alimentar mal, 33 (32,35%) relataram mudanças de peso (p=0,008); com relação à saúde mental, 59 (57,84%) expuseram condições regulares ou ruins; com relação às consultas, 84 indivíduos (82,75%) alegaram interrupção ou irregularidade; dos 58 (56,86%) que declararam prejuízos socioeconômicos, 37 (36,27%) apresentaram dificuldades na adesão de insumos (p<0,000).
Conclusão: medidas multiprofissionais devem ser focadas nos fatores que influenciam negativamente o controle metabólico, assim como em estabelecer atendimento a distância, para minimizar a diminuição da atenção assistencial.


Palavras-chave


Diabetes Mellitus; Infecções por Coronavírus; Pandemia; Hábitos; Isolamento Social.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v26i0.75769 ';



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536