COMPARAÇÃO DA CARGA DE TRABALHO DE ENFERMAGEM ENTRE PACIENTES CLÍNICOS E CIRÚRGICOS EM TERAPIA INTENSIVA

Ana Paula Aragão Santos, Thialla Andrade Carvalho, Juliana Prado Ribeiro Soares, Paulo Roberto Lima Ferreira Coelho, Eduesley Santana Santos

Resumo


Objetivo: avaliar comparativamente a carga de trabalho de enfermagem entre pacientes clínicos e cirúrgicos em uma unidade de terapia intensiva.
Método: coorte prospectivo realizado em uma Unidade de Terapia Intensiva da capital sergipana, nordeste do Brasil, com os pacientes internados de agosto de 2018 a julho de 2019. Os dados foram analisados pelo software Epi-Info 7.2.
Resultados: os pacientes clínicos apresentaram maior tempo de internação e taxa de mortalidade. As médias, Simplified Acute Physiology Score 3, 24 horas e saída e Índice de Comorbidade de Charlson apresentaram diferença significativa entre os grupos. A média global da carga de trabalho segundo o Nursing Activities Score foi de 53,31 e observou-se diferença significativa em relação à carga de trabalho apenas na saída da unidade.
Conclusão: a aplicação dos índices e a mensuração da carga de trabalho entre os diferentes grupos, como neste estudo, auxilia no dimensionamento adequado, agrega segurança e qualidade assistencial.


Palavras-chave


Unidades de Terapia Intensiva; Carga de Trabalho; Cuidados de Enfermagem; Assistência ao Paciente; Cuidados Críticos.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v26i0.73689 ';



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536