ALEITAMENTO MATERNO DE CRIANÇAS COM MICROCEFALIA NO CONTEXTO DO ZIKA VÍRUS

Floriacy Stabnow Santos, Ada Oliveira Borges da Silva, Antônia Sousa Lima, Laise Sousa Siqueira, Paula Gabrielle Gomes Candido, Antonia Iracilda e Silva Viana, Marcelino Santos Neto

Resumo


Objetivo: compreender a percepção de mães de crianças com microcefalia sobre o aleitamento materno.
Método: estudo descritivo, qualitativo, realizado no ambulatório de acompanhamento do Hospital Regional Materno Infantil de Imperatriz, Maranhão, Brasil, entre março e maio de 2019, com 12 mulheres. Incluíram-se mães que tiveram a síndrome do Zika no surto ocorrido entre 2015 e 2016 e conceberam crianças com microcefalia, e os depoimentos foram submetidos à análise de conteúdo.
Resultados: com as falas, emergiram as categorias: sentimentos maternos diante da microcefalia; conhecimento das mães sobre microcefalia; microcefalia e amamentação; desafios no cuidado de um filho com microcefalia; perspectivas futuras de cuidados.
Considerações finais: amamentar no contexto do Zika contribui para a qualidade de vida das crianças com microcefalia. Este estudo contribui para a promoção do aleitamento materno às crianças com microcefalia visando à promoção e apoio dessa prática.


Palavras-chave


Percepção; Aleitamento Materno; Microcefalia; Zika Vírus; Enfermagem.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v26i0.72916 ';



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536