FATORES ASSOCIADOS AO ABANDONO DO TRATAMENTO DA TUBERCULOSE PULMONAR

Débora Aparecida da Silva Santos, Ana Lúcia Alves Marques, Letícia Silveira Goulart, Magda de Mattos, Ricardo Alves de Olinda

Resumo


Objetivo: analisar os fatores associados ao abandono do tratamento dos casos de tuberculose pulmonar de Rondonópolis, Mato Grosso, Brasil, de 2008 a 2017.
Método: estudo quantitativo, transversal, descritivo e de série histórica. Os dados foram coletados no Sistema de Informações sobre Agravos de Notificação. Realizou-se análise descritiva e, para verificar associações, foram utilizados testes Qui-quadrado e Exato de Fisher nos casos de frequências menores que cinco. Foram estimados odds ratio e intervalos de 95% de confiança.
Resultados: houve 584 casos de tuberculose pulmonar, destes 8,56% abandonaram o tratamento. O perfil dos casos de abandono foi: sexo masculino (62%), adultos (94%), pardos (54%), ensino fundamental (48%), zona urbana (90%) e realizaram Tratamento Diretamente Observado (56%). A faixa etária e TDO foram fatores associados ao abandono do tratamento.
Conclusão: este estudo poderá contribuir no planejamento das ações em saúde com estratégias de prevenção com a finalidade de garantir adesão ao tratamento.


Palavras-chave


Tuberculose; Terapêutica; Epidemiologia; Análise Quantitativa; Atenção Primária à Saúde.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v26i0.72794 ';



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536