SENTIMENTOS DE MULHERES ADVINDOS DA EXPERIÊNCIA EM UM PROCESSO DE ABORTAMENTO

Rafael de Castro Santos, Magda Rogéria Pereira Viana, Fernanda Cláudia Miranda Amorim, Marly Marques Rêgo Neta, Kayo Henrique Jardel Feitosa Sousa, Fabiana da Conceição Silva

Resumo


Objetivo: conhecer os sentimentos advindos da experiência de mulheres em um processo de abortamento.
Método: estudo qualitativo, desenvolvido em uma maternidade pública de Teresina-PI, entre agosto e setembro de 2018. Participaram 14 mulheres que passaram por abortamento. As categorias emergiram da análise de conteúdo temática.
Resultados: sentimentos surgiram diante da descoberta da gravidez, como a surpresa e o susto por não saberem da gestação até o momento do abortamento. O processo de abortamento trouxe reflexões sobre a situação em que se encontravam. Identificou-se sentimentos como tristeza, medo, desespero, impotência e angústia, além de desconfortos físicos. A pretensão de não engravidar
novamente e o desejo de realizar o procedimento de laqueadura foi justificado por estarem desesperançosas e com medo dessa situação se repetir.
Conclusão: conheceram-se sentimentos que mostram que o processo de abortamento é uma vivência complexa e ao mesmo tempo marcada por conflitos psicológicos, caracterizando um evento completamente traumatizante.


Palavras-chave


Aborto; Direitos Sexuais e Reprodutivos; Direitos Humanos; Saúde Pública; Saúde da Mulher.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v26i0.72376 ';



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536