EDUCAÇÃO PERMANENTE NA PRÁTICA DA ENFERMAGEM: INTEGRAÇÃO ENTRE ENSINO E SERVIÇO

Valentina Barbosa da Silva, Vanessa Alves Mendes, Stéfane Christie Ferreira de Lima, Thamyris Lucimar Pastorini Gonçalves, Graciele Oroski Paes, Marluci Andrade Conceição Stipp

Resumo


Objetivo: relatar a experiência da Educação Permanente em Saúde na formação de acadêmicos de enfermagem integrando o ensino com o serviço de enfermagem.
Desenvolvimento: relato de experiência sobre a prática de educação desenvolvida no hospital na capital de Rondônia, realizada no período entre abril e junho de 2019. Ela aconteceu em quatro momentos: troca de experiência entre os envolvidos; problematização das práticas; plano de intervenções; e avaliação. A implantação da educação permanente em saúde foi fundamental para a qualificação dos serviços, porém, registram-se dificuldades na execução, especialmente devido à forma da organização do trabalho hospitalar.
Conclusão: a educação permanente em saúde no estágio supervisionado permitiu a criação de espaços de reflexão com a equipe, contribuindo para a ampliação do diálogo, compreensão da realidade e inclusão de estratégias facilitadoras ao trabalho da enfermagem.


Palavras-chave


Enfermagem; Trabalho; Educação Continuada; Políticas de Saúde; Estratégias.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v26i0.71890 ';



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536