ESTRATÉGIAS PARA MINIMIZAR OS RISCOS ERGONÔMICOS EM TRABALHADORES DE LIMPEZA: REVISÃO INTEGRATIVA

Emanuelli Mancio Ferreira da Luz, Oclaris Lopes Munhoz, Bruna Xavier Morais, Silvana Cruz da Silva, Franciele Ormizinda Almeida, Tânia Solange Bosi de Souza Magnago

Resumo


Objetivo: identificar estratégias para minimização dos riscos ergonômicos em trabalhadores de limpeza.
Método: revisão integrativa, realizada nas bases LILACS, Scopus e MEDLINE/PUBMED, entre agosto e setembro de 2019. Os descritores “ergonomia”, “serviço de limpeza” e seus sinônimos foram combinados por operadores booleanos.
Resultados: dos 21 artigos analisados, prevaleceram estudos de intervenção e classificados com nível de evidência 2 (52%); realizados em 2012 (33,3%), na Suécia (38%), com trabalhadores de limpeza hospitalar (47,6%). Evidenciou-se a utilização de estratégias de educação ergonômica, modificações nas ferramentas de trabalho, exercício aeróbico, método para avaliação de risco, protocolo de vigilância, diário de tarefas, contextualização com os fatores organizacionais e psicossociais do trabalho.
Conclusão: as estratégias evidenciadas mostraram-se eficazes e poderão contribuir, para o campo da saúde, na promoção e recuperação de acometimentos físicos dos trabalhadores de limpeza.


Palavras-chave


Saúde do Trabalhador; Ergonomia; Serviço de Limpeza; Promoção da Saúde; Revisão.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v26i0.71073 ';



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536