CONHECIMENTO DE MÉDICOS E ENFERMEIROS ATUANTES NO PRÉ-NATAL SOBRE TOXOPLASMOSE

Ana Dorcas de Melo Inagaki, Isla Evellen Santos Souza, Anne Caroline Lima Araujo, Ana Cristina Freire Abud, Nadyege Pereira Cardoso, Caique Jordan Nunes Ribeiro

Resumo


Objetivos: descrever o conhecimento de médicos e enfermeiros pré-natalistas sobre a toxoplasmose.
Método: estudo transversal, analítico, realizado entre outubro de 2018 e fevereiro de 2019, com 89 profissionais de 43 Unidades Básicas de Saúde de Aracaju, Sergipe, Brasil, por meio de questionário autoaplicado. Foram calculadas as frequências absolutas, relativas e os odds ratios. Utilizaram-se os testes Exato de Fischer e Qui-quadrado para análise dos dados.
Resultados: os médicos e enfermeiros atuantes no pré-natal apresentaram pouco conhecimento sobre toxoplasmose relacionado às formas infectantes (p=1,000), vias de transmissão (p=1,000), grupo vulnerável (p=0,290), período de transmissão (p=1,000), maior risco para sequelas no recémnascido (p=0,828), quando realizar exames (p=0,015), indicação e interpretação do teste de avidez (p=0,355).
Conclusão: este estudo identificou lacunas de conhecimento e poderá contribuir para planejamento de educação continuada para profissionais pré-natalistas, a fim de prevenir a toxoplasmose congênita.


Palavras-chave


Toxoplasmose Congênita; Cuidado Pré-Natal; Saúde da Família; Cuidados de Enfermagem; Medicina Preventiva.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v26i0.70416 ';



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536