O CORPO E A CULTURA COMO LÓCUS DO CÂNCER

Sônia Ayako Tao Maruyama, Aldenan Lima Correa da Costa, Elisete Aparecida Rubira do Espírito Santo, Roseney Bellato, Wilza Rocha Pereira

Resumo


A doença também é uma construção sócio-cultural e o câncer é uma das doenças mais carregada de simbologia. As pessoas que o vivenciam passam por um processo de liminaridade, do qual podem emergir modificadas, com um novo sentido para a vida. No cotidiano do cuidado em saúde percebemos que esta dimensão simbólica e culturalmente construída tem sido negligenciada. A partir de uma perspectiva antropológica procuramos trazer subsídios para (re)pensar o nosso fazer enfermagem voltado às pessoas que vivenciam o câncer, ampliando suas perspectivas para além do corpo biológico.


Palavras-chave


Cultura; Enfermagem; Neoplasias; Cultura; Nursing; Neoplasms; Cultura; Enfermería; Neoplasias

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v11i2.6880 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536